1 a 3 anos

1 a 3 anos

Fase da descoberta do mundo, da curiosidade exacerbada, das crianças cuja “pilha” não acaba nunca! O brincar é ainda mais crucial para o desenvolvimento nesta fase, por isso, a maior parte das atividades desenvolvem-se fora da sala de aula.

Do ponto de vista do desenvolvimento físico e motor, as crianças que estão deixando o Berçário tiveram como última aquisição, o desenvolvimento da coordenação motora ampla.  Desta forma, é necessário incentivar a marcha e o equilíbrio. Ao final de três anos de escolarização infantil, por meio de atividades que valorizam o brincar, como correr, subir e pular, a criança apresenta um bom domínio do seu corpo, reconhece e testa seus limites.

Do ponto de vista psicossocial, o caminho é da inteligência egocêntrica à socialização. Brincadeiras em grupo, roda, atividades de esperar a vez, partilhar brinquedos com os colegas, permitem que as crianças descubram e valorizem o viver em comunidade. A segurança e a autonomia são estimuladas em situações simples como responsabilizar-se por organizar o próprio lanche sobre a mesa, usar o copo, guardar seus brinquedos e cuidar do ambiente.

No ponto de vista cognitivo, o foco está no desenvolvimento da linguagem. Músicas, parlendas, jogos e contação de histórias incentivam os pequenos não apenas no se expressar, como a compreender a função e o valor das diferentes linguagens, especialmente a oral. Brincar de ler as histórias, reconhecer o próprio nome e o nome dos colegas escritos nos objetos pessoais e fichas, são atividades que permitem as crianças começar a ter contato com o mundo das letras.

As bases do conhecimento matemático também vão se estruturando a partir de atividades lúdicas. O balde de areia cheio ou vazio, a fila do escorregador longa ou curta são experiências do mundo real que os educadores aproveitam para ajudar as crianças a construirem a percepção matemática que envolve ainda conceitos de tempo e espaço. Brincando de classificar, de montar coleções, meninos e meninas começam a desenvolver noções de conjunto. Nesta faixa etária, a criança também tem grande interesse pela figura humana. Isso permite que ela conheça o próprio corpo e seja capaz de representá-lo.